AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria

Claudia Raia compartilha que teve problemas com hérnia e diástase no pós-gravidez

Especialista em diástase explica sobre o tratamento do problema, que afetou a atriz Claudia Raia

Claudia Raia compartilha momento do pós gravidez, - Reprodução
Claudia Raia compartilha momento do pós gravidez, - Reprodução

A atriz Claudia Raia recentemente compartilhou sua experiência com três hérnias umbilicais, além de uma diástase abdominal no pós-gravidez. Essas condições de saúde têm chamado a atenção do público e gerado interesse em entender melhor o que são, como ocorrem e quais são as abordagens para tratá-las.

Convidamos Karoliny Lucas, especialista em diástase abdominal, para explicar melhor sobre o tema. Segundo ela, a diástase abdominal é muito comum entre as mulheres, principalmente aquelas que passaram por uma gravidez. Contudo, também pode atingir qualquer pessoa. “A diástase abdominal é o afastamento dos músculos retos abdominais. E isso ocorre durante a gravidez, devido ao crescimento da barriga para que o útero cresça e o bebê se desenvolva lá dentro", explica.

 Além de alterar a aparência física da barriga, afetando a estética, ela também pode causar outros problemas na saúde da mulher. Isso inclui as hérnias umbilicais, como foi o caso da própria Claudia Raia

QUASE A MAIORIA

Estudos indicam que cerca de 80% das mulheres que passam pela gravidez, ficam com diástase abdominal, justamente a principal inimiga da volta da barriga para como era antes da gestação. “Antigamente, só era possível acabar com a diástase por meio de cirurgia, como citado pela atriz nas suas redes sociais. Hoje, porém, existem exercícios específicos que podem ser feitos para fortalecer a musculatura abdominal e o assoalho pélvico, eliminando a diástase abdominal sem a necessidade de um intervenção cirúrgica", comenta a especialista.

Para reverter a diástase, não basta simplesmente fazer abdominais convencionais. É preciso apostar em exercícios especializados. ”Inclusive, não é indicado voltar a praticar atividades comuns na academia antes de terem fechado e tratado a diástase com exercícios especializados, trabalhando toda a musculatura profunda do abdômen, o que vai devolver a função abdominal, recuperando a postura e também o períneo e o assoalho pélvico da mulher”, finaliza Karoliny.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!