AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria
Famosos / MÃE E FILHO

Fábio de Melo deixou de ser padre? Entenda a decisão do religioso

Em novo livro, famoso não usou a assinatura de sacerdote

Da redação Publicado em 22/11/2023, às 11h44 - Atualizado em 01/02/2024, às 09h46

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Fábio de Melo participou do 'Conversa com Bial' - TV Globo
Fábio de Melo participou do 'Conversa com Bial' - TV Globo

Fábio de Melo deixou de ser padre? Em seu novo livro 'A Vida é Cruel, Ana Maria', da Editora Record, ele não usou sua assinatura como sacerdote. E o religioso explicou o motivo durante entrevista ao programa 'Conversa com Bial'. Entenda a decisão a seguir!

Diferentemente de outros trabalhos, o autor optou por não assinar a obra como 'padre', mas sim apenas com seu nome de pessoa física. Isso porque ele voltou "às origens".

"O meu primeiro livro, 'Quem Me Roubou de Mim?', que lancei pela Editora Canção Nova, a gente optou por lançar só como a pessoa física. Por incrível que pareça, o nome 'padre' aproxima, mas também distancia às vezes. Sobretudo, quando falamos de literatura", explicou.

Agora, em 'A Vida é Cruel, Ana Maria', Fábio de Melo traz diálogos imaginários com a mãe, que morreu em 2021 por complicações da covid-19. Essas conversas, de fato, não chegaram a existir por alguns motivos. O primeiro deles é que dona Ana Maria não tinha instrução acadêmica.

"Minha mãe não tinha estudos, ela jamais teria condições de compreender as dimensões filosóficas, teológicas que eu trato com ela na conversa. Um segundo motivo que é por ser filho de Minas Gerais e ser muito escrupuloso. A religião que minha mãe praticou, em muitos momentos, é uma religião que eu precisei abrir mão", disse.

VULNERABILIDADE

Além disso, no novo livro, Fábio fala de momentos de vulnerabilidade ao longo da vida, como o alcoolismo do pai. O sacerdote admitiu que se irritava com o otimismo que a mãe levava a vida. "O título é uma forma de sacudir a memória dela e dizer: 'Mãe, a vida é cruel, a senhora achava que não era, mas é", explicou.