AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria
Bem-estar e Saúde / DE OLHO NOS RÓTULOS!

Dextrose, sacarose e mais: como ler os rótulos de produtos alimentícios e identificar o açúcar?

AnaMaria te ensina como ler os rótulos de produtos alimentícios, que costumam camuflar o açúcar e outras substâncias de seus produtos

Frutose, sacarose, dextrose e maltodextrina são alguns dos nomes encontrados nas embalagens. - Foto: Freepik
Frutose, sacarose, dextrose e maltodextrina são alguns dos nomes encontrados nas embalagens. - Foto: Freepik

Você sabe como ler os rótulos de produtos alimentícios? A medida é fundamental para saber aquilo que é consumido por você e sua família. No entanto, nem sempre isso é possível. Isso porque algumas substâncias e nutrientes são camuflados, como o açúcar. 

A indústria alimentícia utiliza alguns truques para ocultar os nomes de ingredientes presentes naquele alimento. Quem nunca tentou ler um rótulo e se deparou com diversos nomes totalmente incomuns? Pois é! Algumas dessas nomenclaturas, muito provavelmente, se referiam ao bom e velho açúcar. 

Na verdade, nem tão bom assim. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) , o consumo máximo de açúcar deve ficar em 10% das calorias ingeridas. O percentual equivale a 50 gramas (cerca de dez colheres de chá), considerando uma dieta de 2000 kcal. No mundo ideal, o recomendado é apenas metade disso.

consumo máximo de açúcar oculto como ler rótulos
OMS recomenda consumo máximo diário de 50 gramas de açúcar - o ideal é metade disso. - Foto: jcomp/Freepik

Mas como reduzir o consumo do açúcar se ele é camuflado nas prateleiras dos supermercados? Para isso, você vai precisar aprender como ler os rótulos dos produtos alimentícios. Ou seja, identificar a substância, ainda que ela esteja com outros nomes. Aditivos e conservantes também são escondidos.

O primeiro passo é olhar a tabela nutricional. O açúcar não tem um espaço exclusivo, e está na linha dos carboidratos. Porém, não é o único: fibras e o amido, por exemplo, também fazem parte da categoria. Ainda assim, um alto teor de carboidratos pode ser um indício de concentração de açúcares.

A lista de ingredientes é o outro local que indica a existência do composto orgânico ao consumidor. E, neste caso, a ordem importa. Os itens são listados em ordem decrescente: os primeiros têm maioria dentro daquele alimento ou produto. Ou seja, quanto antes o açúcar aparece, maior sua quantidade.

16 alimentos ricos em açúcar (que você nem imagina)

Como identificar o açúcar oculto nos rótulos?

Agora ficou mais fácil identificar o açúcar no rótulo, não é mesmo? Na verdade, ainda não. Como já dito, os fabricantes costumam usar outros nomes para camuflá-lo. O objetivo é afastar aquele produto da substância, a fim de gerar a imagem de algo mais saudável e até light ou fitness — o que nem sempre é verdade.

Entre sinônimos, substâncias parecidas e aditivos químicos, há mais de 20 denominações distintas, mas que, no fim, querem dizer a mesma coisa. Como identificá-los? De maneira geral, o açúcar branco ou refinado, utilizado para adoçar café e receitas caseiras, é representado pelo próprio nome ou sacarose.

Em muitos casos, o açúcar tradicional é substituído por similares, como o xarope de milho, açúcar de coco, agave, mel. Estes, também utilizados para adoçar alimentos de maneira natural — o que nem sempre quer dizer saudável.

como ler rótulos alimentos açúcar escondido
Açúcar também está naturalmente presente nos alimentos, como no mel e suco de frutas .Foto: Freepik

Abaixo, você encontra outras substâncias que são utilizadas para substituir o açúcar tradicional, seja no papel de adocicar os produtos, ou até mesmo apenas na nomenclatura variada. Além disso, AnaMaria explica a definição dos mais comuns:

  • Frutose - conhecido como o açúcar das frutas, é um nutriente natural encontrado em diversos alimentos, como frutas, vegetais e mel. Tem um poder de adocicar maior do que o açúcar convencional. In natura, é considerado saudável, mas exageros são prejudiciais. Também são encontrados em sucos de fruta industrializados e outros produtos.

  • Açúcar invertido - é um xarope quimicamente produzido a partir do açúcar comum (sacarose), que é composto de moléculas de glicose e frutose. Quando aquecido em água na presença de um ácido ou uma enzima, passa por um processo chamado hidrólise, que separa as moléculas de. O processo resulta na formação do açúcar invertido, que é amplamente utilizado na confeitaria, panificação e na produção de sorvetes para melhorar a aparência, textura e sabor dos produtos

  • Lactose - é um dos tipos de açúcar mais conhecidos. A lactose é proveniente do leite e, quando ingerida com moderação, pode ser benéfica ao organismo. Por outro lado, deve ser evitada por intolerantes à lactose ou alérgicos à substância.
    Intolerância à lactose: por que é tão comum em mulheres após os 50 anos?

  • Glicose - também chamada de dextrose, é a forma mais simples de açúcar. A glicose é encontrada em uma variedade de alimentos, como frutas, vegetais, grãos, doces e alimentos processados.

  • Maltodextrina - carboidrato complexo derivado da hidrólise de amidos. É amplamente utilizada na indústria alimentícia, até mesmo em alimentos salgados, como biscoitos, congelados e alimentos instantâneos, e também na suplementação esportiva e nutrição clínica devido à facilidade de digestão, solubilidade em água e capacidade de fornecer energia rápida.
açúcar escondido outros nomes para o açúcar rótulos
Alguns dos nomes utilizados para definir o açúcar em rótulos. Foto: Instituto de Defesa do Consumidor (Idec)

O Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) listou outros nomes também utilizados nas embalagens: açúcar turbinado, açúcar branco, açúcar de confeiteiro, dextrina, glucose, maltose, oligossacarídeos, sacarose, xarope glucose-frutose, xarope de milho, xarope de malte, melado/melaço e outros.

Tais substâncias tendem a passar despercebidas pelos consumidores, já que não levam o nome convencional no rótulo. Entretanto, são contabilizadas na quantidade de açúcares ingeridos. Algumas carregam ainda um alto índice glicêmico, gerando rápidas e significativas alterações nos níveis de glicose (açúcar) no sangue.

Por fim, vale ressaltar que, embora seja considerado vilão na alimentação, o açúcar também traz benefícios ao corpo humano — se consumido adequadamente. É fonte rápida de energia para o corpo, libera serotonina, o que melhora o humor e promove uma sensação de bem-estar, além de oferecer minerais, como sódio, potássio, cloro, ferro, magnésio, fósforo e cálcio.

Como trocar doces por opções mais saudáveis?